13 de fev de 2010

A aparência aceitável das coisas

"A aparência aceitável das coisas" - Taigo Meireles (2008)



Sim, estou falando das impossibilidades.

Quando penso em meu descabimento, em minhas escolhas fora de eixo, de esquadro, de prumo: me reconheço.

Quando penso em meu descompasso, em minhas idas e vindas sem tempo nem hora ou mesmo razão: me sinto.

Quando penso em meu destempero, em minha voz desafinada, em minhas palavras que não cabem na conversa cotidiana: me adentro.