28 de mai de 2011

Minha opinião sobre o kit contra homofobia

A Presidenta Dilma, na qual eu e muitas(os) votaram, vetou o kit contra a homofobia. Mas, mesmo diante desse passo para trás, quem acredita na importância de nossas salas de aula não serem um espaço de opressão por questões relacionadas à diversidade sexual deve, nesse momento, quando puder, manifestar sua indignação e trazer para o debate o quanto é opressora a heterossexualidade como norma de comportamento. O kit, do qual tive acesso apenas aos vídeos (que podem ser vistos no YouTube), representa um pequeno gesto diante das enormes lutas que ainda têm de ser levadas à sociedade. E a escola é um lugar central para isso.

Sei que ainda terei de aceitar a minha filha ser bombardeada por um discurso cristão, do qual eu não comungo, sobre a OBRIGATORIEDADE de se interessar apenas por meninOs, que virá por meio da tradicional pergunta: “Você já tem namoradinho?”? E isso é a violência mais “branda” que ela terá em seu imaginário que, na escola, será guiado à heterossexualidade. As críticas que o kit recebe têm um eixo central: “o kit incentiva os meninos e meninas a serem homossexuais”. Para quem acredita na heterossexualidade como única forma de sexualidade, a simples visualização da possibilidade de se poder não ser heterossexual já representa uma ameaça para a sociedade homofóbica, que quer que seus valores continuem hegemônicos. O que eu quero é que mais ameaças e resistências venham contra essa sociedade.

Minha filha, que ainda vive dentro de mim, infelizmente não nascerá em uma sociedade sem preconceitos. Mas já crescerá em um país que foi governado por um ex-operário e é governado por uma mulher. As estruturas de opressão vão sendo fraturadas aos poucos e a possibilidade de liberdade já pode ser, mesmo que ainda precariamente, visualizada, apesar de ainda não amplamente vivida. Quem sabe a minha Eleonora leia esse post daqui uns anos e ria de tudo isso e veja nesse kit vetado apenas um embrião da novela adolescente que ela e as(os) amigas(os) assistem quase todos as tardes.